Samuel no hostel

Viagem em família: Bruxelas e Bruges

No post passado comentei que antes do Romeo nascer, nós aproveitamos para viajar e conhecer alguns lugares perto da França, então como primeira parada escolhemos ir para Bruxelas e Bruges, na Bélgica.

A viagem aconteceu em um final de semana: fomos na sexta-feira à noite e voltamos no domingo à noite.

Planejamento feito, era hora de reservar a hospedagem, optamos novamente por ficarmos em um hostel, pois os preços são sempre mais baratos. Entrei no site do Booking e coloquei lá: dois adultos e uma criança. Reserva feita, lá fomos nós de ônibus para Bruxelas.

Chegamos em Bruxelas e fomos de metrô para o hostel. No metrô ficamos impactados com a quantidade de muçulmanos que estavam ali, nunca havíamos visto tantos muçulmanos no mesmo local – apesar de na França ter uma comunidade muito grande – a quantidade em Bruxelas para nós foi surpreendente na época, pois não sabíamos que Bruxelas tinha uma das maiores comunidades muçulmanas na Europa, então essa foi uma percepção que tivemos na verdade, sabe aquilo de primeira impressão?

Conseguimos chegar no hostel quase onze e pouco da noite, o atendente perguntou para quantas pessoas era a nossa reserva e informamos que era para três pessoas, para confirmar, ele perguntou: são três adultos? E nós respondemos que não, a reserva que eu havia feito pelo site do Booking, era para dois adultos e uma criança, no caso um bebê – Samuel iria fazer 2 anos em fevereiro – surpreso, o atendente do hostel perguntou: uma criança? Mas não aceitamos crianças no hostel…

Já era tarde da noite, nós tínhamos a reserva feita e não tínhamos como ir para outro lugar àquela hora com um bebê, então falei com o atendente que não poderia fazer nada e que ficaríamos lá, por que quando eu coloquei no site a reserva, não dizia nada sobre não aceitar crianças, aí ele tentou argumentar que era contra a lei e eu disse que não sairia de lá, dadas as nossas condições, então ficou acertado que dormiríamos essa noite lá e na manhã seguinte ele veria com a gerente como ficaria a situação.

A primeira vez do Samuel em um hostel.
A primeira vez do Samuel em um hostel.

Nós iríamos ficar no hostel apenas duas noites e no dia seguinte iríamos para Bruges, saímos cedo e voltamos tarde, depois acho que nem se lembraram ou se ligaram que estávamos lá, pois entrávamos para o nosso quarto privativo direto e no café da manhã eu descia para pegar as coisas e levava para o quarto para tomarmos café.

O quarto que reservamos, tinha um beliche, então a Dany dormia na cama de baixo com Samuel e eu na de cima. Nem fomos atrás de verificar se era contra lei ou se não era, como eram só duas noites, ficou assim mesmo.

Samuel viajante no hostel!

E aqui começa a nossa saga.

Nós fomos para Bruges de trem, chegamos na estação e fomos na bilheteria comprar as passagens. O atendente sugeriu que comprassemos as passagens de uma promoção: custava €50,00 por pessoa, ida e volta, ele não pediu documento de identificação ou perguntou minha idade, nada, ele apenas sugeriu essa passagem e eu aceitei, achando que era uma promoção mesmo.

No ônibus com a mamãe.

Então fomos para Bruges, rodamos a cidade inteira, andamos pra caramba a pé e com Samuel no carrinho, ficamos fascinados com a cidade, descobrimos os moinhos sem querer – os moinhos que tem nos cantos de Bruges, fomos parar lá sem querer, por que eram caminho para a estação de trem.

Desde o ano 2000, o Centro Histórico da cidade foi adicionado à lista de Patrimônio Mundial da UNESCO.
Primeiro contato com a batata Belga, até hoje como toda vez que vou à Bruges.

Alguns pontos turísticos de Bruges

  • Onze Lieve Vrouw Kerk (Igreja de Nossa Senhora)

Esta é uma das mais bonitas e mais visitadas igrejas de Bruges. É onde está a escultura de Michelangelo: “Madonna com Criança”, de 1504, feita de mármore Carrara, foi esculpida para enfeitar a Catedral de Siena, na Itália. No entanto, a família Mouscron, de Bruges, comprou a peça, que hoje se encontra num dos altares da Igreja de Nossa Senhora (a entrada custa 4 euros).

  • Heilige Bloed Basiliek (Basílica do Sangue Sagrado)

A principal atração dessa igreja do século 12, é o sangue de Cristo preservado por mais de 2.000 anos (não é cobrada entrada, mas precisa ficar atento para os horários de exposição da relíquia, fazem a cerimônia apenas 4x ao dia durante 15 minutos).

  • Passeio de barco em Bruges

Bruges é cortada por canais, e um passeio de barco é uma ótima opção para ver mais da cidade de outro ponto de vista. O passeio dura em torno de meia hora, e passa pelos principais canais da cidade. O guia, que conduz o barco, vai contando histórias sobre a cidade e mostrando os locais – ele fala em inglês e francês. A cidade consegue ficar ainda mais bonita e mágica a partir dessa perspectiva (o passeio custa oito euros).

Aproveitamos muito a cidade e na volta pegamos o trem de volta para Bruxelas, validamos as passagem, já tínhamos a experiência com esse sistema de validação por causa do Mochilão que fizemos – vale a pena conferir os posts aqui, aqui e também fica a dica, nunca esqueça de validar o bilhete do ônibus ou trem quando estiver viajando – estávamos sentados no trem a caminho de Bruxelas e veio o fiscal que passa para controlar/ conferir as passagens…

Na ida o fiscal conferiu nossas passagens super tranquilo, não pediu documento nenhum, mas na volta o fiscal pediu além das passagens, também minha identidade. Ele olhou o documento e falou que eu não tinha direito a comprar aquela passagem, ai eu falei que quem me sugeriu aquela promoção foi o atendente da bilheteria, expliquei que fui comprar a passagem normal e como ele havia sugerido a promoção, comprei.

O fiscal falou que eu não tinha direito a essa passagem promocional, por que eu tinha mais de 26 anos – em toda Europa quem tem até 26 anos tem uma série de opções de descontos em passagens e até entradas de monumento, por ser considerada ainda idade estudantil – mas não sabíamos disso na época e tampouco o atendente da bilheteria que compramos as passagens, nos informou isso.

Mesmo explicando o engano o fiscal disse que levaríamos uma multa, eu disse que não tinha dinheiro para pagar a multa e ele pediu o cartão de crédito, mas eu também não tinha cartão, então ele pediu minha identidade, ai entreguei, mas falei que também não ia pagar – claro que se estivesse errado pagaria a multa, mas o erro foi da falta de informação do atendente da bilheteria e não má fé – o fiscal falou então que a multa iria para o meu endereço, até aqui tudo ok, eu concordei e um senhor que estava sentado do nosso lado, incomodado com a situação, foi se meter na conversa com o guarda e falou: você está tratando mal os passageiros, você está com preconceito com eles…
De repente o foco da conversa tinha mudado, o fiscal disse que me aplicou a multa, mas que a multa nunca chegaria para mim e ele levou o senhor, alegando que ele estava agredindo verbalmente um funcionário público, a esposa desse senhor, que tentou nos defender, ficou p da vida, por que no final das contas ele que acabou se dando mal, acho que não ia dar nada para ele, mas ele acabou indo conversar com o fiscal no outro vagão. Seguimos viagem até Bruxelas no maior climão.

ps: chegando em casa fui pesquisar sobre essa multa e vi que se um dia eu for morar na Bélgica aí sim eles vão me cobrar.

Depois de toda essa aventura, voltamos para o hostel, mas ninguém nós viu chegar, no dia seguinte fizemos o  check-out às 10 da manhã e fomos passear em Bruxelas, antes de pegar o trem de volta para Paris.

Estava muito frio e não estávamos com roupas de frio adequadas.

Aproveitamos para conhecer alguns dos pontos turísticos mais famosos, que vou deixar como dica para quem está planejando viajar para Bélgica:

  • Atomium: a Torre Eiffel de Bruxelas

O Atomium foi construído em 1958 em Bruxelas no âmbito da Expo 58. Com 103 metros de altura, o Atomium representa um cristal elementar de ferro ampliado 165 mil milhões de vezes, com tubos que ligam as 9 partes formando 8 vértices.

Planejada inicialmente para durar apenas seis meses pelo arquiteto André Waterkeyn, sobreviveu tornando-se um local de visita obrigatória para os turistas. Muitos consideram o Atomium um ícone nacional, rivalizando com o Manneken Pis. Situa-se junto ao Estádio Balduíno I em Heysel Parque.

Informações

Site: http://www.atomium.be/

Preços: http://www.atomium.be/Prices.aspx?goto=b971

Horário: 10:00 às 18:00

  • Manneken Pis é um monumento de Bruxelas, é uma pequena fonte em bronze de um menino a urinar para a bacia da fonte.

Nas festividades a estátua é enfeitada com diversos disfarces. O seu “guarda-roupa” conta, hoje em dia, com mais de 800.

As fotografias normalmente tiradas à estátua dão uma sensação errada da sua verdadeira estatura; muitos turistas ficam desapontados ao descobrirem uma pequena estátua em vez de uma maior.

Informações

Site: http://www.manneken-pis.be/en/

Endereço: Corner of rue du Chene and rue de l’Etuve

O post ficou longo, mas cheio de informações, espero que tenham curtido, semana que vem tem mais viagens por aqui.

-> Continua no próximo post.

Acompanhe meu dia a dia pelo instagram @dicas_de_paris ou se estiverem vindo para Paris e quiserem fazer um orçamento, não hesite em me contatar pelo Whatsapp: +33 6 20 88 50 2

2 comentários sobre “Viagem em família: Bruxelas e Bruges

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s