Dany e Dani 2011

Mochilão na Europa – Parte III

Budapeste, capital da Hungria, nosso próximo destino depois de Londres.

Chegamos no aeroporto procurando um táxi, para nos levar até o nosso hostel e lá havia vários taxistas oferecendo seus serviços, quando estávamos indo em direção a um dos carros, vimos um cara dizendo para não irmos, bastou isso para percebemos o que se passava. Como em toda a Europa – e no Brasil também – em Budapeste tem muitos “taxistas piratas”, então esse post já começa com um alerta de atenção, veja sempre se o táxi que você vai pegar é oficial, no nosso caso para não ter erro, fomos para a fila de táxi do aeroporto, assim evitamos possíveis transtornos.

Budapeste é uma cidade um pouco velha – datada de 1873 – mas bem legal, muito bonita e cheia de histórias que valem a pena conhecer.

Budapeste
Budapeste

Considerada uma das cidades mais bonitas da Europa, desde 2011 – ano que visitamos a capital – é um dos maiores destinos turísticos do mundo.

Acreditamos que a melhor forma de conhecer um lugar novo é andando por ele, então nós andamos muito por toda a cidade e fizemos tudo de metro (inclusive tem muita fiscalização no metro de lá), assim descobrimos novos lugares, como já falamos nos outros posts do mochilão aqui.

O metro de Budapeste é bastante fácil de usar, além de ser declarado como Patrimônio Mundial da Unesco desde 2002, também é considerado como o mais antigo da Europa Continental e o segundo mais antigo do mundo, atrás apenas do metro de Londres que é do ano de 1867.

Informações sobre o metro de Budapeste, clique aqui.

Nossa passagem por Budapeste foi breve, ficamos apenas três noites na cidade, mas foi tempo suficiente para nos encantarmos.

Visitamos o mercado de comidas, bem típico da cidade, subimos a montanha onde fica o Castelo de Buda, a Igreja Mathias e vimos toda a vista do Parlamento (foto da capa deste post) do outro lado do rio Danúbio, incrível.

Budapeste conta com 10 pontes, todas belíssimas, a mais famosa é a Ponte das Correntes. Foi lá que vimos pela primeira vez um ônibus anfíbio – aqueles que entram na água – e ficamos impressionados.

Termas em Budapeste
Termas em Budapeste

Já cansados do mochilão, tiramos um dia inteiro para relaxar e fomos para as Termas, outro ponto famosíssimo da cidade – Budapeste tem o maior sistema de águas termais do mundo – então ficamos o dia inteiro nas piscinas com diferentes temperaturas, é um passeio bem interessante.

Dany e Dani - Termas
Dany e Daniel – Termas

Com as energias renovadas, seguimos de trem para Viena, mas ainda na estação de trem em Budapeste, nos surpreendemos, a estação era cheia de mendigo, gente esquisita, nos sentimos no Rio de Janeiro, ficamos tensos, mas foi só isso.

Chegamos em Viena e já sentimos logo a diferença entre os países, vimos muitos carros importados e quase não vimos imigrantes.

Palácio de Schönbrunn em Viena
Palácio de Schönbrunn, conhecido também como o Palácio de Versalhes de Viena.

Viena é linda demais! Depois de Paris, em quesito de beleza e obras de arte é Viena.

Vienna

Ficamos hospedados em um hostel bacana, na recepção tinha uma brasileira – a Paola, que acabou se tornando nossa amiga no facebook até hoje – ficamos apenas duas noites em Viena e conseguimos visitar alguns pontos turísticos da cidade.

Viena
Viena

empire-bridge-vienna

De Viena seguiríamos para Praga, mas não sabíamos como iríamos, então a Paola nos indicou que era melhor irmos de ônibus, assim seguimos viagem.

Praga
Praga
Já em Praga, nos hospedamos em um hostel que era a ~treva~ parecia um hospital abandonado, ficamos em um quarto compartilhado, mas além de nós só tinha mais um cara no beliche ao lado, ele parecia o índio apache do Pica Pau rs. Chegamos de noite, dormimos e quando foi de manhã o cara vem me cutucar, perguntando se eu podia emprestar minhas havaianas para ele ir na rua, falei não, ele ficou meio assim e pediu de novo, eu me recusei novamente a emprestar, afinal, não dava para  emprestar a única sandália que eu tinha para um estranho.
Praga
Praga
Para conhecer Praga fizemos um free tour, mas começou a chover bem na metade, estava muito frio, então saímos no meio do tour e voltamos para o hostel. De repente o sol abriu novamente, voltamos para rua e vimos o Orloj, relógio astronômico medieval, que fica na parte da Cidade Velha, é uma das atrações turísticas mais populares da cidade. Ah! Na praça por trás do relógio astronômico comemos um sanduíche de carne de porco muito bom, se visitarem a cidade, vale a pena procurar por esse lanche.

O Orloj é composto de três componentes principais: o mostrador astronômico, representando a posição do Sol e da Lua no céu, além de mostrar vários detalhes celestes; a ”Caminhada dos Apóstolos”, um show mecânico representado a cada troca de hora com as figuras dos apóstolos e outras esculturas com movimento; e um mostrador-calendário com medalhões representando os meses/ zodíacos.

Orloj relógio astrônomico medieval
Orloj, relógio astrônomico medieval.

Fomos conhecer também a parte alta da cidade: pontes, castelo, a cidade é bastante bonita, vale a pena conhecer. Ficamos três noites em Praga e aproveitamos ao máximo para andar e explorar a cidade.

Praga

Dica: Budapeste, Viena e Praga é um roteiro excepcional para ser feito em uma viagem só, foge do tradicional Itália, França e Londres. Então se você está pensando em viajar para a Europa, por que não incluir esses países no seu roteiro? Com certeza você irá se surpreender.

Nossa próxima parada é em Dublin, na Irlanda.

5 comentários sobre “Mochilão na Europa – Parte III

    1. Toutefois le terme Europe de l’Est est une notion géographique alors que le terme Bloc de l’Est est une notion idéologique et politique qui désigne un ensemble qui comprenait aussi la majorité des pays d’Europe centrale plus quelques pays d’Europe du Sud et d’Europe du Nord

      Curtir

  1. Olá tudo bem! Sigo vcs no insta desde que decidi ir pra Paris e semana que vem chego! Adoro vcs e as dicas são demais!
    Queria fazer uma pergunta: vcs chegaram a ir para o interior da Austria (Hallstatt, Salzburg) ? Precisa de boas dicas dessa região. Se vale a pena viajar de trem ou ônibus ou alugar carro. Essas coisas ! Obrigada!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s